segunda-feira, 1 de junho de 2020

Desafio de autores para autores: INFÂNCIA


Terminado o período de votações, bem animadas, a vencedora foi Maria José Moura de Castro com o poema "Criança da minha Infância".
Os nossos agradecimentos aos votantes e participantes.
O prémio será entregue muito em breve.


Para o Dia Mundial da Criança reservamos o nosso último desafio semanal (a partir de agora, aceitaremos desafios de maior duração): INFÂNCIA.
Aceitávamos fotos, textos, pensamentos, etc.
Fomos agraciados com poesia.
Veja no final do post como votar no seu texto favorito. O prémio será a versão em capa dura do livro que hoje lançamos: "O Baloiço - Colectânea de Contos Infantis -"


Eu não pedi para nascer! 

Quando a tua raiva vem
E caí sobre mim e dói, 
Sinto-me culpada de aqui estar! 
Mas sabes adulto, 
Eu não pedi para nascer! 
Gostava que as tuas mãos 
Fossem penas de ave, 
A pousarem sobre mim. 
Que fossem apenas carinho! 
Que fossem abraços, 
Que fossem laços que nunca… 
Que Eu nunca senti! 
E sinto-me sozinho aqui, 
Neste mundo escuro e frio
Que é uma espécie de casa, 
Uma casa sem ser casa, 
Na qual não pedi para entrar! 
Eu não pedi para nascer! 
Eu só quero crescer, livre. 
Livre deste medo que aperta e dói 
Deste medo de tudo, 
Deste medo de nada! 
Gostava que as tuas palavras
Fossem como bolinhas de sabão 
E voassem pelo ar, 
E não magoassem o meu coração! 
Mas sabes adulto, 
Eu não pedi para nascer! 
Eu só queria um beijo, 
Um abraço apertado, 
Um laço que nos enlaçasse aos dois 
E não nos separasse! 
Eu só queria sorrir, 
Ser feliz, poder ser criança… 
E viver com a esperança 
De poder dizer um dia: 
Eu nasci e é tão bom estar aqui! 

Ana Pão Trigo
(Este Poema de Ana Pão Trigo é dedicado a todas as crianças vítimas de maus tratos e foi escrito em Abril, no âmbito do Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância da CPCJ de Gondomar. https://www.facebook.com/CPCJ-Gondomar-1580036535595549/ )



CRIANÇA DA MINHA INFÂNCIA

A criança que eu fui
Já tem uns bons aninhos.
Se pudesse, falava com ela,
Para a conhecer um bocadinho.
Vejo-a naquela cadeira sentada,
Com sua boneca comprida,
Apetece-me dar-lhe um abraço
E enchê-la de miminhos.
Certamente não pensa em nada,
Nem se preocupa com a vida.
Olha e é fotografada
Com sua boneca querida.
Parece-me um pouco tímida
E até muito sossegadinha,
Se pudesse, fazia-a rir
Com umas coceguinhas.
Entre a criança que eu fui
E aquela que ainda há em mim
Vai uma grande distância,
Mas dentro do meu coração
Jamais morrerá a criança.

Maria José Moura de Castro


Votações: Até dia 30 de Junho de 2020 pode votar no seu texto favorito. O número de votações por pessoa é ilimitado.
Para votar basta usar os comentários, siga as instruções do blogger e depois escreva o título do seu poema favorito. Tome em atenção que os comentários neste blogue são controlados, pelo que pode demorar horas a validar os votos. Saberá que o seu voto foi contabilizado quando este aparecer no blogue com a resposta "voto validado".
Pode aproveitar, se assim o desejar, para deixar um pequeno comentário à iniciativa ou aos próprios poemas, uma saudação aos autores. - Tudo com correcção e educação, de outro modo o voto não será validado.

116 comentários:

  1. Ana Pão Trigo - Eu não pedi para nascer

    ResponderEliminar
  2. Ana Pão Trigo - Eu não pedi para nascer

    Tiago Barbosa

    ResponderEliminar
  3. Eu voto em "Criança da minha Infância".

    ResponderEliminar
  4. "CRIANÇA DA MINHA INFÂNCIA" de Maria José Moura de Castro

    ResponderEliminar
  5. Eu voto em "Criança da minha infância" de Maria José Moura de Castro.

    ResponderEliminar
  6. "Criança da minha infancia" de Maria José Moura deastro

    ResponderEliminar
  7. Eu voto em "Criança da minha infância" de Maria José Moura de Castro.

    ResponderEliminar
  8. Voto em "criança da minha infância" de Maria José Moura "

    ResponderEliminar
  9. "criança da minha infância" de
    Maria José Moura.

    ResponderEliminar
  10. criança da minha infância" de
    Maria José Moura

    ResponderEliminar
  11. criança da minha infância" de
    Maria José Moura

    ResponderEliminar
  12. Criança da minha infância
    Maria José Moura

    ResponderEliminar
  13. Ana Pão Trigo - Eu não pedi para nascer

    Rosa Massada

    ResponderEliminar
  14. Ana Pão Trigo - Eu não pedi para nascer

    ResponderEliminar
  15. Eu voto em "Criança da minha infância"-

    ResponderEliminar
  16. Voto em criança da minha infância

    ResponderEliminar
  17. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  18. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  19. Eu não pedi para nascer, de Ana Catarina Pão Trigo.

    ResponderEliminar
  20. Eu não pedi para nascer. Ana Catarina Pão Trigo

    ResponderEliminar
  21. Eu não pedi para nascer. Ana Pão Trigo

    ResponderEliminar
  22. Eu não pedi para nascer.
    Ana Pão Trigo

    ResponderEliminar
  23. Eu não pedi para nascer.
    Ana Pão Trigo

    ResponderEliminar
  24. Eu não pedi para nascer. Ana Catarina Pão Trigo

    ResponderEliminar
  25. Eu não pedi para nascer. Ana Catarina Pão Trigo

    ResponderEliminar
  26. Eu não pedi para nascer,de Ana Pão Trigo

    tncbarbosa

    ResponderEliminar
  27. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  28. Ana Pão Trigo- eu não pedi para nascer

    ResponderEliminar
  29. Maria José Moura de Castro "Criança da minha infância".

    ResponderEliminar
  30. Ana Pão Trigo - Eu não pedi para nascer

    ResponderEliminar
  31. Maria José Moura de Castro
    Criança da minha infância.

    ResponderEliminar
  32. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  33. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  34. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  35. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  36. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  37. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  38. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  39. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  40. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  41. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  42. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  43. Ana Pão Trigo - Eu não pedi para nascer

    ResponderEliminar
  44. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  45. Maria José Moura Castro, "Criança da minha infância"

    ResponderEliminar
  46. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  47. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  48. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  49. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  50. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  51. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  52. "Criança da minha infância" de Maria José Moura Castro

    ResponderEliminar
  53. Maria José Moura Castro, "Criança da minha infância"

    ResponderEliminar